Homero Comunista e a Ignorância Opcional

Publicado por Homero Carmona em

“Homero Comunista!”, “Mentiroso”, “Se lá é tão bom, por que não se muda para Cuba?”

Essas são algumas das “acusações” e xingamentos que recebi em um vídeo que postei no YouTube do Intercâmbio & Viagem. O mais marcante e criativo que virou meme entre meus amigos e eu foi:

Careca testudo filho da p&t* mentiroso!

A parte mais assustadora da história…

É claro que as acusações e os xingamentos machucam, mesmo quando são infundados e feitos por um desconhecido em uma rede social.

Porém, o que mais me assusta nestas frases raivosas são a “ignorância opcional” que estas pessoas tomaram. Me assusta porque elas não fazem só comigo e elas não fazem só no ambiente “político”.

Este vídeo foi feito nos últimos dias da minha viagem para Cuba e meu senti muito compelido a gravar minhas percepções e opiniões e divulgar SEM CORTES, SEM EDIÇÕES!

Foi a melhor coisa que fiz, quando revejo o vídeo hoje, anos depois, consigo voltar aos mesmo sentimentos que tive naquela viagem fantástica, por aquele país incrível, único!

Revejo e penso que fiz um bom trabalho em me manter o máximo “imparcial” politicamente, pois este não era o propósito.

Porém…

Ai vem a Ignorância Opcional!

Me intriga porque as pessoas escolhem a falta de empatia e a ignorância.

Sim, a ignorância que estou citando aqui frequentemente é opcional, não tem a ver com falta de acesso de educação, por exemplo.

Basta pensar três coisas para evitar a ignorância opcional:

  • O que será que essa pessoa passou na vida para chegar a esta opinião / posição?
  • Vou comparar esta visão com pelo menos mais 3 antes de fazer uma confrontação direta.
  • Será que realmente tenho condições de contradizer o que está sendo dito?

Este vídeo e outros sobre Cuba juntos têm quase 2000 comentários, quase todos para me julgar de alguma forma. Normalmente para me chamar de comunista, petista, mentiroso ou dizer que eu não tenho cultura.

O curioso é ver que nas estatísticas do vídeo a maioria das pessoas não passa dos 5 minutos, de um vídeo de 15. Coincidentemente, até este ponto eu estou falando sobre como será o vídeo e começo por alguns “pontos positivos ” de Cuba.

A partir daí (ou antes disso), muitos já disparam comentários raivosos, incluindo xingamentos. A sensação é que todos eles foram para Cuba, andaram pelas mesmas vielas e cidadezinhas que eu, e viram algo totalmente diferente.

O fato é que a maioria delas nunca esteve lá e possivelmente pouco estudou o assunto.

Então por que tanto ódio e segurança no ataque? Por que a opção pela ignorância dupla, de conteúdo e de violência?

Nossos preconceitos, prejulgamentos e instintos

Todos nós fazemos ao ver alguém, ao ouvir a primeira palavra…. Imediatamente começamos a conceber ideias sobre as coisas e as pessoas. É instintivo, faz parte do nosso mecanismo de proteção na selva, literalmente.

Quando éramos apenas mais um animal na selva, precisávamos fazer análises e decidir rapidamente. Era questão de vida ou morte, um segundo de dúvida se aquilo era um predador ou não poderia ser fatal, poderia não dar tempo de fugir.

Hoje em dia isso ainda é muito útil no nosso dia-a-dia, por questões de segurança e porque não dá para “pensar” sobre tudo.

Algumas coisas nosso cérebro precisa de caminhos “fáceis” para economizar energia e também para nos salvar do perigo, mesmo que não seja caso de vida ou morte.

O Livro Rápido e Devagar, de Daniel Kahneman, fala sobre um pouco sobre como nosso cérebro funciona e como pensamos rápido ou devagar em determinadas situações.

Dito isso, o exercício de ouvir verdadeiramente alguém e tentar entender algo a fundo é muitas vezes contra nosso instinto, é contra nossas características mais básicas como animais que somos.

Mas não somos animais racionais?

Maaaaaaais ou menos… Eu costuma dizer que somos 99% bicho e 1% racionais, com sorte!

Fato é que somos capazes de usar a inteligência de maneira mais sofisticada que outros seres vivos. Ser capaz, não quer dizer que efetivamente o fazemos.

Nas relações com as pessoas, o tempo todo estamos julgando usando nossos instintos, para realmente sermos racionais como gostamos de dizer que somos, muitas vezes vamos precisar fazer um esforço danado!

Parar, pensar, respirar, pensar mais pouco, conversar com alguém, estudar e então tomar uma posição e uma decisão.

Eu diria que, se não for uma situação de vida ou morte, todas as vezes a nossa decisão racional seria de não agredir ninguém, nunca.

Entretanto, é compreensível que os 99% do nosso ser, a parte animal, vença corriqueiramente. Nestes casos, vai fazer parte da nossa racionalidade e inteligência, analisar o passado, identificar erros e corrigir da maneira que for possível.

Se é que será possível, nem sempre é…

Homero Comunista

No episódio “Simpsons Tide”, Homer quase causa uma guerra entre EUA e Rússia e surge boatos de que ele seja comunista sem avaliarem o que efetivamente ocorreu. Nossa pressa em julgar os fatos podem ter fins desastrosos, e não é só nos desenhos.

Conclusão: o Homero é Comunista?

Há quem me chame de mortadela, há quem me chame de coxinha. E daí?

Se você quer mesmo saber, eu te convido para um café para que possamos efetivamente discutir posições e possibilidades políticas para melhorar a sociedade. Quem sabe não saímos com uma boa solução para um problema real?

O meu convite, na verdade, é para que possamos ir além da primeira impressão e do preconceito. Refletir sobre nossos impulsos mais animais que são fundamentados por instintos e experiências pessoais bastante restritas.

Ou seja, escolher fugir da ignorância, e então, respeitar verdadeiramente as pessoas e suas opiniões.

Por fim, não se engane, as redes sociais só tornaram visível o que sempre aconteceu: julgamentos raivosos e descabidos baseados em nossos instintos, medos e limitadas experiências pessoais.

E aí, topa pensar um pouco mais antes de julgar as pessoas e suas opiniões? 🙂

Categorias: Política

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *