Como falir sua empresa: cresça rápido!

Publicado por Homero Carmona em

Em agosto de 2015 comecei meu segundo negócio online, o Intercâmbio & Viagem e apliquei a fórmula perfeita para a “falência expressa”. Se você quer falir a sua empresa, veja como!

Se você não quer, veja também… acho que vai valer a pena!

O mito do crescimento acelerado

Tudo que se lê ou escuta sobre abrir um empresa é “que você precisa crescer”. Todos os cases que falam de como uma empresa ou um empreendedor teve sucesso, são a respeito do crescimento e do aumento do número de vendas, do número de clientes.

E eu caí neste conto vigário =/

Felizmente, hoje eu penso um pouco diferente…

Como eu fiz tamanha burrice?

Em dezembro de 2015 quando eu estava em uma viagem, eu devorei o livro “Trabalhe 4 horas por semana”. Nele, encontrei o insight que precisava para começar a rentabilizar o meu negócio.

Assim que voltei das minhas férias, fiz o teste que ele propunha no livro e validei minha idéia!

Em janeiro, eu já tinha 5 clientes testando o meu serviço. Em fevereiro, eu já emiti minhas primeiras faturas e já tirei algum lugro!

Voi lá! encontrei a fórmula mágica!

Em julho, ou seja, 6 meses depois da minha primeira fatura, eu tinha crescido em 10x meu faturamento e minha quantidade de vendas!

DEZ VEZES em SEIS MESES!

Eu não estava perto de ficar milionário, mas já estava fazendo quase 50% salário que eu tinha na empresa que eu trabalhava há 6 anos e já tinha superado o meu lucro individual no meu negócio anterior (que eu dividia com um sócio).

Isso tudo me deu ainda mais confiança de que crescer rapidamente era o caminho. Não era só os livros e os cases, estava realmente funcionando na prática!

Tudo que eu estudei e planejei, na verdade eu executei de maneira primorosa!

Porém, veio agosto…

E eu descobri que não adianta executar com primazia, se for a coisa errada.

O começo da falência

Em agosto, dois clientes cancelaram o serviço. Um terceiro cliente, que era responsável por 20% do faturamento, não só cancelou, como me deu calote da fatura de julho.

Foi um salto ornamental, direto para o fundo de uma piscina seca!

Saí de uma margem de lucro de quase 40%, para o prejuízo.

Pulando na piscina dos Negócios - Foto Brandon Morgan, Unsplash
Pulando na piscina dos Negócios – Foto Brandon Morgan, Unsplash

No mês seguinte, por conta de uma sazonalidade que eu desconhecia, os custos aumentaram mais de 50% em relação à média do ano.

E os meses seguintes corroeram todos os ganhos que tive no meu primeiro semestre “fabuloso”.

A salvação do negócio

Durante todo o ano seguinte, eu trabalhei em uma nova forma de escalar a empresa. Um trabalho muito mais árduo do que no início, mas que possibilitou criar um modelo de negócio sustentável.

A validação que eu fiz, utilizando os conceitos do livro “Tabralhe 4 horas por semana” funcionaram perfeitamente. O problema foi que eu achei que já tinha concluído toda a análise, que o meu produto já estava 100% validado. Porém, ele ainda precisava de muitos ajustes, que eu tive que corrigir em meio ao caos.

Felizmente, com muito esforço e aprendizado, consegui reverter esta situação e o Intercâmbio & Viagem está no ar há 5 anos e tem tudo para sobreviver a esta pandemia!

Na prática, o que foi que eu errei?

Eu priorizei uma métrica errada, a métrica do crescimento: a velocidade e quantidade de negócios. Olhei demais também para a quantidade de vendas dos concorrentes, enquanto eu deveria ter dado passos mais curtos e melhorado a qualidade do serviço para resolver o problema real dos clientes.

Me deixei seduzir pelo discurso mentiroso e de vaidade que nos vendem, perdendo foco do real propósito do meu negócio.

É uma pena, mas bom seria se fosse eu a primeira e a única vítima deste discurso falido.

Deixe seu comentário, compartilhe sua experiência de negócio. Discorde e vamos aprender juntos!

Inspiração e referências para os negócios

Este meu caso de aprendizado nos negócios tem uma boa literatura que me ajudou a ter e validar ideias, identificar problemas e superar todas as dificuldades que vieram.

O primeiro deles, é o livro que já citei, Trabalhe 4 horas por semana, do Tim Ferriss.

A técnica de validação de negócio que ele apresenta no livro, é só uma das boas ideias para você poder trabalhar de maneira mais inteligente e rentável.

O outro livro que recomendo é o Lean Startup do Eric Ries.

O livro em si, fala da metodologia que é o “chassi” das Startups modernas e tem muitos aprendizados incríveis.

A melhor referência neste artigo para o artigo é o que o Eric Ries chama de “métrica de vaidade“. Foi exatamente o que aconteceu comigo. Foquei em ser “grande” em vez de focar em ser “bom” primeiro.


0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *