Não seja idiota, eduque seus filhos na pandemia

Publicado por Homero Carmona em

Por sorte, nestes tempos de coronavirus, eu tenho feito a minha quarentena de maneira confortável. Principalmente pelo fato de ter uma área “semi-restrita” perto do meu prédio, que permite fazer minhas caminhadas diárias.

Por azar, é minha oportunidade de acompanhar a bizarra deseducação de crianças por pais de classe média-alta preguiçosos, inconsequentes ou ignorantes mesmo…

O nosso contexto de Covid

Mais falado é impossível: todos os canais de comunicação advertem sobre a importância da máscara e ressaltam que ela é, em outras palavras, 90% útil para você cuidar dos outros e 10% para cuidar de você.

Ou seja, eficiente para evitar a transmissão da Covid-19, não o auto-contágio.

Se você ainda não sabia disso, veja o vídeo abaixo.

Os 10% que são úteis para nós, é constituído de duas coisas principais:

  1. Auxilia (mas não resolve) a prevenção via aérea, por ser um filtro ao que respiramos
  2. Evita que coloquemos as mãos no rosto, principalmente nariz e boca, sem termos higienizado as mãos

E então, começa meu desespero….

Criança com mão na boca - Foto Jelleke Vanooteghem, Unsplash
Criança com mão na boca – Foto Jelleke Vanooteghem, Unsplash

As crianças colocam a mão em todos lugares e levam ao rosto o tempo todo, muito mais que a maioria dos adultos.

Ao mesmo tempo, elas são as que menos sofrem com o coronavírus… mas são as que mais tem potencial de TRANSMITIR!

Aí vem a estupidez humana…

Nas minhas caminhadas, tenho notado um padrão bizarro, esdrúxulo:

Pais usando máscaras, que passeiam com seus filhos (de todas as idades) SEM MÁSCARA!

Sério, eu não consigo escrever isso e não ficar INDIGNADO… Por isso vou repetir:

Pais USANDO máscaras, que passeiam com seus filhos (de todas as idades) SEM MÁSCARA!

Para me deixar mais indignado, é que além de ser desrespeitoso, é uma atitude absolutamente IDIOTA!

Ora, se seu filho é suscetível à contaminação, é o maior contaminador e ele está 24h por dia com você, QUE USO TEM VOCÊ USAR MÁSCARA E ELE NÃO?

E isso eu estou olhando só para o lado da burrice humana e o desrespeito… Ainda nem comecei a falar sobre a grande oportunidade que estamos perdendo e o risco que isso gera…

Que não transformemos esta oportunidade em um problema ainda maior

Deixar o seu filho andar sem máscara, enquanto você usa máscara é um exemplo terrível para ele.

Passa algumas mensagens, todas elas erradas e perigosas:

  • Que ele está imune, o que não é verdade
  • Que ele não faz parte do problema, o que não é verdade
  • Que ele está acima do bem e do mal, o que não é verdade
  • Que basta ele espernear ou falar que não gosta de algo, que ele pode se isentar a situação, o que não é verdade

Por outro lado, além de você estar criando um monstrinho mimado, está perdendo a oportunidade de transformá-lo em um cidadão de bem, que cuida da sua comunidade.

Quer exemplo melhor que “filhinho, usar a máscara para protege seu pai, sua mãe, sua vovó, seus amiguinhos e você também”?

Sociedades com um grau avançado de senso de comunidade como Japão ou Islândia, eles já aprenderam isso por outros caminhos.

Nós (e muitas outras nações do mundo), não podemos perder esta oportunidade única de elevarmos nosso patamar de responsabilidade com o próximo.

É um momento único, e vai passar.

Mas vai passar mais rápido se você e seus filhos (criancinhas, pré-adolescentes, adolescentes e protótipos mal-acabados de adulto) fizerem parte do movimento de cuidarmos uns dos outros. Adicionalmente, vai preparar melhor esta nova geração do que nós mesmos tivemos a oportunidade de ser preparados.

Não bastasse o senso de respeito, agora é LEI usar a máscara em ambientes públicos, e não existe nada que diga que crianças choronas ou adolescentes rebeldes não precisam usá-la!

Por fim…

Para mim, este momento é talvez a melhor oportunidade que a minha geração (Y e a anterior, X) tenha para educar seus filhos. Mostrar a importância da higiene e do cuidado com o próximo, para cuidarmos de todos nós.

Infelizmente, o que tenho visto na rua, é que faço parte de uma geração que sua maioria é ignorante, inconsequente ou preguiçosa… ou tudo junto

Esta é a forma que eu vejo, mas talvez você veja as coisas Por Outro Lado… Por isso, deixe seu comentário e a sua opinião abaixo!

Lave as mãos - Foto de Jennifer Murray no Pexels
Lave as mãos, dê os bons exemplos para seu filho – Foto de Jennifer Murray no Pexels

Inspiração para esta crônica…

Recentemente li um livro que deu um exemplo muito prático de como educamos mal nossos filhos e até mesmo uns aos outros em nossos relacionamentos.

O exemplo do livro é o seguinte… Pais muito comumente utilizam artifícios como “filhinho, faça isso, se não papai/mamãe/vovó vai ficar muito triste”. Apesar de parecer simples, é de um absurdo completo!

Você joga a responsabilidade da sua felicidade, nas costas da criança ou de outra pessoa qualquer. O autor coloca que precisamos argumentar melhor, mostrando porque isso será bom para ele.

O livro que li, e recomendo é Comunicação Não-Violenta, por Marshall Rosenberg. Link abaixo.

Livro Físico

Compre no Kindle


2 comentários

Por Outro Lado. Conjunção Adversativa. Definidora. - Por Outro Lado · 12/06/2020 às 13:41

[…] que não conseguimos nos afastar dos nossos umbigos e nos aproximar dos outros? O que dificulta tanto nossos processos de empatia com outro, com o passado, com o futuro, com o […]

Qual o meu impacto? Maior do que eu pensava! - Por Outro Lado · 05/08/2020 às 14:19

[…] cliente (uma nova agência) neste mês (ago/2020) em que o I&V completa 5 anos, no meio desta pandemia maluca, eu realmente senti que estava impactando ainda mais gente, com coisas […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *