Qual seu propósito pessoal? Estar “empregado”?

Publicado por Homero Carmona em

Empregado. Adjetivo. Aquele que se empregou, empregue; posto em prática; aplicado, utilizado, em uso.

Mesmo depois de ler isso, você tem certeza que você quer estar empregado?

Assim como em questões culturais e raciais, não nos damos conta de quão ruim e pejorativas são algumas palavras. E o quanto elas representam na prática o que acontece…

O que é ser um “empregado”?

Muitas empresas deixaram de utilizar o nome “Recursos Humanos” ou “Funcionários” e passaram a utilizar Talentos, Colaboradores ou algo parecido. Por outro lado, as pessoas continuam procurando “emprego” e fazendo posts no Linkedin dizendo com sorriso no rosto.

“Estou Empregado :)”

Qual seu propósito pessoal - Foto daniel-mingook-kim, unsplash
Qual seu propósito pessoal – Foto daniel-mingook-kim, unsplash

Estar empregado significa estar sendo usado, utilizado por alguém ou alguma coisa. Ou seja, você está feliz por ter um emprego, por ter um uso, por ser peça de uma engrenagem qualquer.

É deprimente se você olhar por esta perspectiva… “Estou empregado” é tipo “Estou sendo utilizado”.

E fica ainda mais desesperador quando olhamos mais a fundo!

Quem tem que servir a quem?

Em tempos de coronavírus, esta discussão já veio a tona na excelente live do Átila Iamarino com o Leandro Karnall.

Afinal de contas, mesmo correndo risco de morte, as pessoas deveriam ir trabalhar, sair de casa, para “salvar a economia”?

Mas afinal de contas, a economia existe para servir às pessoas ou as pessoas passaram a existir para servir à economia?

A mesma coisa deveria servir para qualquer pessoa, em qualquer momento!

Qual seu proposito - Imagem de Tumisu por Pixabay
Qual seu proposito – Imagem de Tumisu por Pixabay

As empresas e serviços públicos estão aqui para nos servir, não o contrário!

Neste sentido, eu jamais deveria ser “empregado” por uma empresa ou pelo governo, eu que deveria “empregá-los” como uma engrenagem da minha vida.

Ainda não entendeu? Vamos lá…

Tudo uma questão de propósito e objetivo

Eu tenho certas reservas com a forma que as pessoas vem utilizando a palavra propósito no mundo corporativo, ou das startups. Por isso, quando digo “Propósito” aqui, estou me referindo às nossas vidas.

O que você quer da sua vida? Quando você tiver 90 anos de idade, você quer olhar para trás e ver o que?

  • Uma família linda e amorosa?
  • A construção de um patrimônio e de uma empresa que você criou?
  • Que você aproveitou a vida com tranquilidade e profundidade da maneira que você queria?
  • Vida tranquila com independência financeira? Aposentar aos 40? Conhecer os 200 países do mundo?
  • Que você ajudou pessoas a chegarem mais longe do que elas iriam sozinhas?

Qual o seu propósito pessoal? Para que você levanta todos os dias e começa a trabalhar?

Qual seu propósito pessoal
Qual seu propósito pessoal? – Edu Carvalho, no Pexels

É muito bonito falar de propósito para empresas, mas mesmo que sejamos empreendedores e tenhamos um propósito no nosso negócio que pretende transformar o mundo, é importante saber porque você faz aquilo no dia-a-dia.

Ao mesmo tempo, a maioria de nós será um reles “empregado” do propósito de alguém, então você precisa saber porque está lá.

Trabalhar em uma empresa que salva gente ou que ajuda as pessoas, parece mais legal do que trabalhar em uma empresa que produz armas ou fabrica cigarros quando. Mas fico preocupado quando as pessoas colocam isso à frente dos seu próprios propósitos pessoais.

Participar do propósito maior de alguém, não significa abandonar os seus!

Aliás, na famosa “Entrevista com o Diabo”, o capiroto explica para Napoleon Hill que seu alvo favorito são as pessoas sem propósito. São as mais fáceis de serem alienadas por ele. Leitura recomendada…

Para quem quer entender melhor o que é propósito nas empresas, recomendo “Comece pelo Porque”, do Simon Sinek.

Para concluirmos…

Se por um lado, é muito legal estar em uma empresa que corresponde aos seus ideias, fazer parte de “algo maior”… Você acha que fazer mercado deveria ser fácil, que se locomover deveria ser mais simples e barato, que o mercado financeiro deveria ser mais democrático ou o que quer que seja.

Por outro lado, é ainda mais importante que você tenha um propósito pessoal que te dê motivação para seguir caminhando, mesmo nas adversidades, e que seu trabalho, suas decisões, seu dinheiro, sua carreira, seus estudos, sejam apenas um de seus empregados, não o contrário.

Esta é a forma que eu vejo, mas talvez você veja as coisas Por Outro Lado… Por isso, deixe seu comentário e a sua opinião abaixo!


1 comentário

Qual o meu impacto? Maior do que eu pensava! - Por Outro Lado · 05/08/2020 às 14:05

[…] Alguma vez já se perguntou: Qual o seu impacto? Não no sentido estreito, mas em sentido Lato. Não no sentido cafona corporativo, mas no sentido do propósito real. […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *