Você respeita a religião dos outros? Tem Certeza?

Publicado por Homero Carmona em

Você respeita religiões que matam pessoas? E as que matam animais? Talvez as que matam plantas?

Nós temos a mania de transformar nossas convicções, pontos de vista, opiniões ou fé em verdades absolutas, categorizando como “errado” tudo que é diferente. Isso vale para tudo, desde a forma de se vestir, até as religiões.

Um dos dogmas cristãos mais importantes é o “Não matarás”. Ainda que a religião tenha sido a motivação de muitas mortes, a maioria absoluta dos cristão acredita que toda forma de “assassinato” é um erro pecaminoso.

Mas será mesmo? Ou será esta só mais um das nossas convicções?

Vamos ver o respeito às religiões por outro lado…

Em 2015 eu fiz uma viagem para o norte da Argentina, na região de Salta, um lugar incrível, com paisagens belíssimas, uma gastronomia deliciosa (misturando opções e influencias quechuas, argetinas e italianas), bons vinhos e muito mais.

Nesta viagem, comecei a ver alguns dos dogmas que são tidos como consenso, de uma outra maneira… inclusive o da morte!

A história é mais ou menos assim!

No Museo de Arqueología de Alta Montaña de Salta, me deparei com uma múmia de uma criança de 14 anos. Apesar da idade, o tamanho da múmia era realmente de uma criança.

A Donzela, Múmidas de Llullaillaco, em Salta, Argentina
A Donzela, Múmias de Llullaillaco, em Salta, Argentina – By grooverpedro

Ao seguir viajando e aprendendo sobre os costumes locais, descobri que havia uma cerimônia religiosa Inca chamada Capacocha.

Este ritual sagrado acontecia periodicamente em que os Incas ofereciam às suas divindades e líderes o que eles tinham de mais precioso, desde objetos, até animais ou mesmo crianças.

Três destas crianças ficaram famosas em 1999, quando foram encontradas.

O porquê, é impressionante…

As Múmias de Llullaillaco

As famosas múmias de Llullaillaco eram três crianças de 14, 7 e 6 anos de idade respectivamente, que foram encontradas praticamente intactas no alto de uma montanha. Elas estavam congeladas há mais de 500 anos!

QUINHENTOS!

Então imagine a seguinte história

Por conta de um ritual religioso, você decide que vai entregar os seus filhos para as divindades da sua religião. Porém, não é um simples sacrifício, vai um pouco além…

Você pega as suas crianças e começa uma peregrinação de dias pelas montanhas, até chegar a um cume frio e com rarefeito a mais de 6700 METROS DE ALTITUDE!

Monte Llullaillaco, Argentina-Foto Adam R, Pixabay
Monte Llullaillaco, Argentina – Foto Adam R, Pixabay

Chegando lá, depois de dias de caminhada, você finalmente embebeda seus filhos com pinga (ou chicha, uma bebida Inca, feita de milho) e outras ervas, até que eles durmam.

Assim que seus filhos estiverem dormindo, você pega eles e as coisas deles e ENTERRA em uma pequena caverna ali no alto da montanha, sabendo que sem o devido abrigo e dormindo, as crianças logo estarão mortas.

Você faz algumas preces para seus deuses e começa a descida da montanha rumo à sua casa…

Para terminar

Respeita esta religião? Múmias de Llullaillaco, Fonte andes-specialists.com
Respeita esta religião? Múmias de Llullaillaco, Fonte andes-specialists.com

Imagine então, que tudo isso foi feito como uma honraria, uma homenagem aos Deuses, entregando o que você tinha de mais precioso: seus filhos.

Ao mesmo tempo, a sua crença é de que sua tribo, seu povo, agora terão dias melhores.

Finalmente, este ritual é a maior dádiva que seus filhos poderiam receber. A partir daquele momento, passarão a viver junto aos Deuses, como guardiões da sua tribo.

Ou seja, você não os matou. Você os elevou ao ponto mais alto que eles poderiam chegar…

Conseguiu imaginar respeitosamente ou achou um absurdo completo?

Sua religião, por outro lado

É muito fácil julgar este ritual como algo “errado”, definindo que estes povos são assassinos, que felizmente vivemos dias melhores e mais civilizados.

Em países de cultura cristã, judaica, budista e tantas outras, nascemos, crescemos e repetidamente falamos o quão errado é matar alguém em qualquer circunstância. O Capacocha parece um absurdo inadmissível, um terror completo.

Desafio você a encontrar absurdos em nossas religiões….

Monogamia? monoteísmo? A ideia de superioridade do ser humano ante outros seres vivos?

Estou certo que pessoas daqueles tribos Inca, ou aborígenes australianos, ou tribos africanas, indígenas brasileiros, poderiam facilmente encontrar diversos absurdos na sua religião…

Discorda? Comente abaixo! Concorda? Compartilhe! 🙂

Alerta aos leitores! Apesar da provocação, minha crença é única: todos merecem o direito a vida, pois só se vive uma vez!


3 comentários

Marcos · 16/06/2020 às 11:35

Difícil julgar pessoas pelos seus atos, porém quando resultado é a morte, que não tem volta, a Fé pode ou não, justificar para alguns!

Homero Carmona · 14/07/2020 às 14:46

Fé é o definidor do valor da vida. Para um pragmático, ateu, darwinista, a vida de um individuo é completamente desprezível considerando o espaço, tempo e impacto que ocupa. Para alguns religiosos, a vida de cada indivíduo é a coisa mais sagrada da face da terra.

A verdade? Jamais saberemos, então que cada um cultive a sua fé 🙂

Como ver a Vida Por Outro Lado? - Por Outro Lado · 13/06/2020 às 17:28

[…] outro lado para focar no que é importante para você, provavelmente gastando menos… Sobre religião já falamos outro dia e […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *