Você gosta de enfiar o quadrado no triângulo?

Publicado por Homero Carmona em

A coisa mais bizarra que existe no mundo corporativo é a tentativa repetida das pessoas de colocarem a porcaria do quadrado no triângulo.

Não entendeu?

Eu explico…

O momento Eureka! no mundo corporativo

Tudo começa quando alguém tem um momento Eureka!, ou seja, descobre algo novo, inova ou simplesmente conclui que algo está funcionando muito bem.

Este excelente profissional, competente e persuasivo, leva a sua descoberta e seus incríveis resultados aos “superiores”, ao board, à cúpula de diretores.

De maneira muito contundente, os caminhos e resultados são apresentados, fazendo com que todos cheguem a um momento de epifania:

É ISSO!

Momento Eureka - Foto de Ben White, Unsplash
Momento Eureka – Foto de Ben White, Unsplash

E de repente pare que tudo clareia na cabeça das pessoas e vem aquele som divino:

OOOOOOOOOOOHHHHHHHHHH!!!

A partir deste momento, nada mais funciona como antigamente… Aliás, nada mais funciona, porque tudo quanto é problema vira prego!

O que isso significa na prática?

Para mim, o exemplo mais emblemático de quadrado no triângulo são os métodos ágeis, em especial o Scrum.

São conceitos muito legais, que eu estudei, pratiquei e acredito que são úteis em várias empresas, mas não em todas…. em várias situações, mas não em todas!

É impressionante como as pessoas e as empresas falam de agilidade sem saber nem do que se trata, o que implica no uso errado da metodologia. Simplesmente sabem que a empresa XPTO usa, ou que agora existe uma versão “moderna”, chamada “modelo spotify”.

E então, Voi lá! é a solução para todos os problemas.

É ridículo, chega a ter empresa (gigante) que coloca metas como:

  • Ser totalmente ágil até 202X
  • Rodar 100% das áreas em ágil até o final do ano
  • Ter o time todo certificado até dezembro

É sério isso?

O que - Uso errado de metodologias - Foto Nebraska Department of Education, Pixabay
O que – Uso errado de metodologias – Foto Nebraska Department of Education, Pixabay

A meta não é “chegar a algum lugar”, a meta é “usar uma rodovia”. Para chegar onde? Não era melhor ir de avião?

O fato do carregamento de melancia ter chegado com sucesso ao seu destino pela rodovia, não quer dizer que ele levar seu paciente infartando seja. Talvez ele precise de um helicóptero! Talvez seja melhor alguém ir até ele! Talvez seja melhor tentar fazer um primeiro socorro remoto…

Me assusta muito este tipo de pensamento e de metas que faz um uso errado das metodologias.

Participo de grupos de discussão sobre agilidade e é consenso entre quem está de fato “rodando o dia-a-dia” que este pensamento focado no processo e não no resultado é de um absurdo completo.

O quão absurdo pode ficar o uso errado de metodologias e boas práticas?

Muito absurdo… muito…

Eu passei por situações no mundo corporativo em que eu era orientado a usar de referência a apresentação de um amiguinho, mas eventualmente era um assunto completamente diferente.

Só que como o diretor gostou daquele bando de slides, eu era “forçado” a usar o mesmo padrão… a mesma lógica.

Mas eu sou outra pessoa, outro raciocínio, outra forma de comunicação e apresentação e eventualmente tinha que falar de outro assunto!

Que sentido isso faz?

Momento Eureka - Foto de Les Anderson, Unsplash
Momento Eureka – Foto de Les Anderson, Unsplash

Para concluir…

Não é que os métodos ágeis, as presentações dos meus colegas ou a BR116 não são boas soluções… Elas são boas soluções, ótimas!

Por outro lado, talvez o nosso problema seja um triângulo e precisaremos usar um pouco melhor nossa capacidade cognitiva e criativa para desenvolver uma solução adequada, se não podemos nos levar à falência – corporativa e cerebral!

Quadrado no Triângulo é comportamento infantil - Foto Tatiana Syrikova, Pexels
Quadrado no Triângulo é comportamento infantil – Foto Tatiana Syrikova, Pexels

Ficar tentando enfiar quadrado no triângulo é uma coisa que a gente deveria ter parado de fazer com 2 anos de idade, mas tem de estagiário à aposentado agindo desta forma em vários aspectos da vida, principalmente nos negócios.

Esta é a forma que eu vejo, mas talvez você veja as coisas Por Outro Lado… Por isso, deixe seu comentário e a sua opinião abaixo!

Inspiração para esta crônica…

Meus mais de 15 anos no mundo corporativo, desde o começo como estagiário até me tornar executivo me trouxe uma coleção de exemplos.

O Lean Coffee SP, organizado pelo Eric Fer, é um ambiente que constantemente tenho momentos de descoberta e aprendizado.

Minha analogia do quadrado no triângulo, surgiu em um dos nossos encontros com outros profissionais de agilidade, incluindo o psiquiatra e agile coach Claudio Lisondo.

Por fim, as leituras recomendadas que também me ajudaram a ver as coisas Por Outro Lado. Eu li estes três livros quase na sequência e foi transformador!

Organizações Exponenciais

Este livro me ajudou a repensar as organizações tradicionais.

A arte de fazer o dobro na metade do tempo

Este livro descreve os princípios e fundamentos dos métodos ágeis e do Scrum. Com ele, nunca mais você vai sugerir “ágil” se não fizer sentido.

Lean Startup

O livro do Eric Ries, para mim, descreve os métodos ágeis na prática em empresas que se tornaram “organizações exponenciais”

Além disso, recomendo leituras e cursos sobre “Mindset Ágil“, que vai te permitir entender quando o problema é triângulo!

Mindset Ágil

1 comentário

Por Outro Lado. Conjunção Adversativa. Definidora. - Por Outro Lado · 12/06/2020 às 13:42

[…] fala dos sucessos? Por que só se fala do que funciona? Ao mesmo tempo que se fala cada vez mais do valor do erro, segue-se divulgando apenas os caminhos de […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *